Portuguese English Spanish
Interface
Adjust the interface to make it easier to use for different conditions.
This renders the document in high contrast mode.
This renders the document as white on black
This can help those with trouble processing rapid screen movements.
This loads a font easier to read for people with dyslexia.
Busca Avançada
Você está aqui: Pesquisa » Laboratórios » Laboratório de Toxoplasmose e outras Protozooses

Laboratório de Toxoplasmose e outras Protozooses

O estudo da infecção por Toxoplasma gondii é o principal foco do Laboratório de Toxoplasmose e outras Protozooses do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). Seus pesquisadores atuam no diagnóstico  e epidemiologia da doença visando contribuir para a profilaxia e controle, além de gerarem conhecimento sobre aspectos da imunorregulação da infecção toxoplásmica. Em suas bancadas também são realizadas comparações entre os diagnósticos sorológico, parasitológico e molecular desta infecção.

Entre suas atividades, os pesquisadores investigam as especificidades da transmissão do T. gondii em diferentes regiões do país com o objetivo de traçar medidas profiláticas e de controle mais eficientes. As prováveis fontes de transmissão do parasito em animais destinados ao consumo humano (bovinos, suínos, ovinos, caprinos, frangos e avestruzes) são identificadas por meio de visitas à região e a aplicação de questionário epidemiológico entre os funcionários das propriedades de criação e dos matadouros desses animais. A abordagem também inclui o estudo da soroepidemiologia da infecção por T. gondii em eqüinos provenientes de haras e hípicas do Rio de Janeiro e em animais silvestres provenientes do Pantanal – Mato Grosso do Sul.

O Laboratório realiza estudos comparativos entre as metodologias de diagnóstico sorológico, parasitológico e molecular da infecção pelo T.gondii em humanos e outros animais. A necessidade da realização de pesquisas nesta área advém da escassez de trabalhos comparando a eficácia das técnicas sorológicas em diferentes espécies animais, buscando as melhores metodologias a serem aplicadas a cada grupo.

Também são desenvolvidos estudos de imunorregulação do hospedeiro em relação à infecção pelo T. gondii, que contribuem para a compreensão do papel dos fatores genéticos do hospedeiro. Estes podem estar relacionados às formas de manifestação da doença – desde uma resposta efetiva contra o parasito até um agravamento da patogenia, como o aparecimento de lesões oculares e encefalite, podendo levar a óbito. Uma melhor compreensão destes polimorfismos na geração de uma resposta imunológica protetora poderia, futuramente, contribuir para a elaboração de medidas preventivas que pudessem evitar o agravamento da patogenia.

O Laboratório também atua na área de educação para a prevenção primária da infecção toxoplásmica e outras protozooses por meio da produção e distribuição de materiais informativos e da realização de palestras.