Portuguese English Spanish
Interface
Adjust the interface to make it easier to use for different conditions.
This renders the document in high contrast mode.
This renders the document as white on black
This can help those with trouble processing rapid screen movements.
This loads a font easier to read for people with dyslexia.

vw_cabecalho_novo

Busca Avançada
Você está aqui: Notícias » IOC+Escolas promove conscientização sobre vacinas e pediculose em escolas públicas do Rio de Janeiro

IOC+Escolas promove conscientização sobre vacinas e pediculose em escolas públicas do Rio de Janeiro

Atividades foram desempenhadas com crianças, adolescentes e professores na capital e na baixada fluminense
Por Max Gomes21/08/2023 - Atualizado em 24/08/2023

Nos dias 15 e 16 de agosto, pesquisadores e estudantes do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) deixaram as bancadas dos laboratórios para levar, junto ao IOC+Escolas, assuntos importantes em ciência e saúde para duas instituições públicas de ensino na capital e região metropolitana do Rio de Janeiro.  

A primeira ação aconteceu no dia 15 de agosto, no Centro Integrado de Educação Pública (CIEP) Graciliano Ramos, em Jardim América, na Zona Norte da cidade. A convite da escola, foram realizadas atividades de conscientização sobre a importância das vacinas durante evento promovido pela Prefeitura do Rio para o lançamento do programa de vacinação de alunos em escolas públicas. 

Cerca de 400 crianças e adolescentes participaram da festividade e tiveram a oportunidade de interagir com Oswaldinho (representação lúdica de Oswaldo Cruz, patrono do IOC e da Fiocruz) e a Dra. Clo (personagem de palhaçaria criada pela estudante da Pós-graduação em Ensino e Biociências do IOC, Maíra Baky). 

A dupla compartilhou informações sobre a história da vacinação no Brasil, enfatizando a importância de se proteger contra doenças. Durante o evento, a Secretaria Municipal de Saúde vacinou dezenas de alunos. 

Oswaldinho e Dra. Clô levando informação e diversão para a criançada. Foto: Acervo pessoal 

A segunda ação ocorreu no dia 16 de agosto, na Escola Municipal Marcilio Dias, em Nova Iguaçu, na baixada fluminense. Também a pedido da instituição, o IOC+Escolas esteve presente em reuniões pedagógicas, promovendo capacitações sobre pediculose de cabeça, doença provocada pela infestação do parasita popularmente conhecido como piolho. 

O pesquisador Júlio Vianna Barbosa, do Laboratório de Educação, Ambiente e Saúde do IOC, explicou como a infestação ocorre e enfatizou a importância de combater estigmas associados à doença e evitar situações de constrangimento por crianças que estão lidando com a infestação.

 

Júlio Vianna Barbosa elucidou dúvidas sobre piolhos de dezenas de docentes. Foto: Gutemberg Brito 

A visita contou também com a apresentação da Plataforma CHA para Educadores, que foi convidada pelo IOC+Escolas para divulgar suas atividades voltadas para a promoção de saúde de profissionais do ensino. A plataforma fornece apoio pedagógico, psicológico e fonoaudiólogo para docentes, ajudando no processo de adaptação às mudanças sociais e educacionais.  

A Escola Municipal Marcilio Dias já havia recebido atividades do IOC+Escolas em junho deste ano para oficinas com os alunos. Além da pediculose, crianças e adolescentes puderam aprender sobre a importância de combater o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e Zika, bem como se prevenir contra outras doenças causadas por vírus, como o HIV, responsável pela AIDS. 

IOC + Escolas

O programa IOC + Escolas tem como objetivo fomentar a participação de pesquisadores e colaboradores do Instituto Oswaldo Cruz em iniciativas relacionadas à educação em ciências, promoção da saúde e divulgação científica em escolas, especialmente da rede pública de ensino do Estado do Rio de Janeiro.  

Além de facilitar o encontro entre cientistas e alunos, o programa está presente nas mais diversas atividades escolares e em eventos institucionais que visam aproximar a ciência da sociedade, de forma leve, acessível e com excelência. 

Para solicitar parceria e/ou entrar em contato para dúvidas ou mais informações, envie e-mail para iocmaisescolas@ioc.fiocruz.br

Atividades foram desempenhadas com crianças, adolescentes e professores na capital e na baixada fluminense
Por: 
max.gomes

Nos dias 15 e 16 de agosto, pesquisadores e estudantes do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) deixaram as bancadas dos laboratórios para levar, junto ao IOC+Escolas, assuntos importantes em ciência e saúde para duas instituições públicas de ensino na capital e região metropolitana do Rio de Janeiro.  

A primeira ação aconteceu no dia 15 de agosto, no Centro Integrado de Educação Pública (CIEP) Graciliano Ramos, em Jardim América, na Zona Norte da cidade. A convite da escola, foram realizadas atividades de conscientização sobre a importância das vacinas durante evento promovido pela Prefeitura do Rio para o lançamento do programa de vacinação de alunos em escolas públicas. 

Cerca de 400 crianças e adolescentes participaram da festividade e tiveram a oportunidade de interagir com Oswaldinho (representação lúdica de Oswaldo Cruz, patrono do IOC e da Fiocruz) e a Dra. Clo (personagem de palhaçaria criada pela estudante da Pós-graduação em Ensino e Biociências do IOC, Maíra Baky). 

A dupla compartilhou informações sobre a história da vacinação no Brasil, enfatizando a importância de se proteger contra doenças. Durante o evento, a Secretaria Municipal de Saúde vacinou dezenas de alunos. 

Oswaldinho e Dra. Clô levando informação e diversão para a criançada. Foto: Acervo pessoal 

A segunda ação ocorreu no dia 16 de agosto, na Escola Municipal Marcilio Dias, em Nova Iguaçu, na baixada fluminense. Também a pedido da instituição, o IOC+Escolas esteve presente em reuniões pedagógicas, promovendo capacitações sobre pediculose de cabeça, doença provocada pela infestação do parasita popularmente conhecido como piolho. 

O pesquisador Júlio Vianna Barbosa, do Laboratório de Educação, Ambiente e Saúde do IOC, explicou como a infestação ocorre e enfatizou a importância de combater estigmas associados à doença e evitar situações de constrangimento por crianças que estão lidando com a infestação.

 

Júlio Vianna Barbosa elucidou dúvidas sobre piolhos de dezenas de docentes. Foto: Gutemberg Brito 

A visita contou também com a apresentação da Plataforma CHA para Educadores, que foi convidada pelo IOC+Escolas para divulgar suas atividades voltadas para a promoção de saúde de profissionais do ensino. A plataforma fornece apoio pedagógico, psicológico e fonoaudiólogo para docentes, ajudando no processo de adaptação às mudanças sociais e educacionais.  

A Escola Municipal Marcilio Dias já havia recebido atividades do IOC+Escolas em junho deste ano para oficinas com os alunos. Além da pediculose, crianças e adolescentes puderam aprender sobre a importância de combater o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e Zika, bem como se prevenir contra outras doenças causadas por vírus, como o HIV, responsável pela AIDS. 

IOC + Escolas

O programa IOC + Escolas tem como objetivo fomentar a participação de pesquisadores e colaboradores do Instituto Oswaldo Cruz em iniciativas relacionadas à educação em ciências, promoção da saúde e divulgação científica em escolas, especialmente da rede pública de ensino do Estado do Rio de Janeiro.  

Além de facilitar o encontro entre cientistas e alunos, o programa está presente nas mais diversas atividades escolares e em eventos institucionais que visam aproximar a ciência da sociedade, de forma leve, acessível e com excelência. 

Para solicitar parceria e/ou entrar em contato para dúvidas ou mais informações, envie e-mail para iocmaisescolas@ioc.fiocruz.br

Edição: 
Vinicius Ferreira

Permitida a reprodução sem fins lucrativos do texto desde que citada a fonte (Comunicação / Instituto Oswaldo Cruz)