Portuguese English Spanish
Interface
Adjust the interface to make it easier to use for different conditions.
This renders the document in high contrast mode.
This renders the document as white on black
This can help those with trouble processing rapid screen movements.
This loads a font easier to read for people with dyslexia.

vw_cabecalho_novo

Busca Avançada
Você está aqui: Pesquisa » Laboratórios » Laboratório de Comunicação Celular (vigente até jan/23)

Laboratório de Comunicação Celular (vigente até jan/23)

O Laboratório de Comunicação Celular do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) desenvolve pesquisa básica e inovação tecnológica relacionadas aos processos de comunicação celular e ao desenvolvimento de novas alternativas no tratamento de insuficiência hepática. Seu principal objetivo é melhor compreender os eventos fisiopatológicos decorrentes da atividade de receptores de membrana, especificamente os receptores P2 (purinérgicos). Esses receptores são amplamente expressos no sistema imune, participando da ativação de canais de membrana e diferentes cascatas intracelulares.

Outra linha de pesquisa do Laboratório está relacionada às junções comunicantes, proteínas transmembranares responsáveis pela passagem de moléculas entre células adjacentes ou entre a célula e o meio extracelular. Seus pesquisadores desenvolvem pesquisas sobre funcionalidade, estrutura e aspectos moleculares dessas proteínas de membrana (receptores P2 e junções comunicantes), que auxiliam na compreensão dos diferentes tipos de resposta celular. Os resultados poderão ser aplicados no desenvolvimento de terapias alternativas para tratamento de diferentes doenças relacionadas com tais proteínas, como por exemplo: artrite reumatoide, dor neuropática, surdez hereditária não sindrômica, neuropatia de Charcot–Marie–Tooth, entre outras.

O Laboratório também atua na área de produtos naturais investigando possíveis bloqueadores para os receptores P2 a partir de extratos naturais da flora brasileira. O resultado desse estudo pode ser aplicado no tratamento da asma, dor neuropática, artrite reumatoide etc. Em relação à terapia celular, a equipe trabalha em conjunto com outros laboratórios a fim de minimizar o sofrimento de pessoas na fila para transplantes de fígado, desenvolvendo um método para o xenotransplante de hepatócitos, que permitiria a preservação de parte da função hepática, trazendo uma melhor qualidade de vida para quem espera um transplante.

Na área de Ensino em Biociências e Saúde, o Laboratório atua na produção de materiais didáticos direcionados para a Educação Básica e Superior, tais como animações, softwares educativos e livros. Seus pesquisadores também desenvolvem e investigam o emprego de Estratégias de Ensino e Aprendizagem, tais como a Aprendizagem Baseada em Problemas, a Aprendizagem Baseada em Casos Investigativos e o ensino interdisciplinar em escolas públicas do Estado do Rio de Janeiro e em cursos de graduação do Campo da Saúde. 

Os projetos de pesquisa do Laboratório de Comunicação Celular do IOC são desenvolvidos em parceria com outros laboratórios do próprio Instituto e fora dele. No Brasil, colabora com grupos de pesquisa da UFRJ, USP e Universidade Federal de Tocantins. No exterior, com grupos de pesquisa do Albert Einstein College of Medicine (Estados Unidos) e o Johannes Kepler Institute of Biophysics (Áustria).