Portuguese English Spanish
Interface
Adjust the interface to make it easier to use for different conditions.
This renders the document in high contrast mode.
This renders the document as white on black
This can help those with trouble processing rapid screen movements.
This loads a font easier to read for people with dyslexia.
Busca Avançada
Você está aqui: Pesquisa » Laboratórios » Laboratório de Taxonomia, Bioquímica e Bioprospecção de Fungos

Laboratório de Taxonomia, Bioquímica e Bioprospecção de Fungos

O Laboratório de Micologia e a Coleção de Culturas de Fungos do IOC foram criados em 1922 sob a chefia de Olympio da Fonseca, a partir da determinação de Carlos Chagas, então Diretor do Instituto Oswaldo Cruz, devido a grande atividade mundial no campo das pesquisas sobre Micologia geral.

Hoje, com nova denominação, o Laboratório de Taxonomia, Bioquímica e Bioprospecção de Fungos do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) realiza a caracterização morfológica, bioquímica e molecular de fungos filamentosos para identificar marcadores que auxiliem a taxonomia clássica, a identificação de potenciais alvos quimioterápicos e diagnósticos e a prospecção de novos bioinseticidas fúngicos.

Os pesquisadores também objetivam o estabelecimento de modelos experimentais para o estudo da virulência de fungos emergentes.

O Laboratório mantém até os dias de hoje e é responsável pela curadoria da Coleção de Culturas de Fungos do IOC e desenvolve pesquisas para manutenção, ampliação e modernização de seu acervo.

Chefe do Laboratório de Taxonomia, Bioquímica e Bioprospecção de Fungos 
Áurea Maria Lage de Moraes (Currículo Lattes)

Chefe substituto (a) do Laboratório de Taxonomia Bioquímica e Bioprospecção de Fungos
Cintia de Moraes Borba (Currículo Lattes)