Portuguese English Spanish
Interface
Adjust the interface to make it easier to use for different conditions.
This renders the document in high contrast mode.
This renders the document as white on black
This can help those with trouble processing rapid screen movements.
This loads a font easier to read for people with dyslexia.
Busca Avançada
Você está aqui: Pesquisa » Laboratórios » Laboratório de Hanseníase

Laboratório de Hanseníase

Responsável pelo Ambulatório Souza Araújo, o Laboratório de Hanseníase do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) integra o Programa Nacional de Controle da Hanseníase do Ministério da Saúde.  Além de estudar aspectos clínicos e epidemiológicos da hanseníase, suas pesquisas também incluem a geração de conhecimento sobre as doenças causadas por outras micobactérias, particularmente o Mycobacterium tuberculosis. No Ambulatório de referência, oferece atenção integral e humanizada ao paciente e a seus familiares, por meio de uma equipe multiprofissional.

A integração entre assistência e pesquisa é uma das características principais do Laboratório e está presente em diversas ações. Uma delas objetiva a consolidação do banco de dados do Ambulatório Souza Araújo (ASA), que permite a expansão da pesquisa clínica e epidemiológica na identificação de fatores de risco de adoecimento através do acompanhamento de corte de contatos, avaliação dos esquemas terapêuticos oficiais e alternativos, acompanhamento e prognóstico da evolução de lesões neurológicas após a alta, dentre outros aspectos.

Na área da assistência, conforme recomendação do Programa Nacional de Controle da Hanseníase do Ministério da Saúde, o acompanhamento dos pacientes pós-alta provenientes do ASA, assim como dos encaminhados pela Rede Pública de Saúde, permitirão avaliar a taxa de recidiva ao tratamento oficial. A área de pesquisa tem como tema central analisar aspectos da imunidade inata e adquirida nas diversas formas clínicas e nos estados reacionais além dos mecanismos de ação dos medicamentos utilizadas no tratamento das reações. Neste contexto, atenção especial é dedicada aos pacientes de hanseníase co-infectados pelo HIV, no sentido de avaliar o efeito daqueles medicamentos neste grupo de pacientes.

O laboratório dedica-se, ainda, ao estudo da neuropatia da hanseníase, através da detecção por métodos eletroneuromiográficos, sorológicos e correlação, de achados histomorfométricos e imuno-histoquímicos de biópsia de nervo periférico para analisar o papel dos diferentes subgrupos de células dendríticas e linfocitárias T na coinfecção pelo HIV.

O laboratório conta com um quadro de pesquisadores, tecnologistas e técnicos em pesquisa do quadro de servidores da Fiocruz, que participam ativamente dos projetos de pesquisa de acordo com as suas especialidades acadêmicas, e que estão engajados na orientação de estudantes de iniciação científica, mestrado, doutorado, além de trabalhar em colaboração com pesquisadores visitantes e pós-doutorandos que exercem atividades de pesquisa, trabalhando em colaboração no laboratório.

O laboratório mantém cooperações internacionais com as seguintes Instituições:
• Universidade de Leiden – Holanda;
• Universidade da Califórnia - EUA
• National Institute of Health - EUA;
• Universidade do Colorado - EUA
• London School of Hygiene & Tropical Medicine - Inglaterra
• Leprosy Research Center, National Institute of Infectious Diseases – Japão
• École Polytechnique Fédérale de Lausanne – Suíça